quarta-feira, julho 22, 2009

Se põe em nós


Se eu rir, Dá-me ardor
Teu grito de amor
Como se falange de onze mil sonhos de pó
Gosto de te ver sendo-te flor
Grato pela alma!

Me dói a sós a cor da voz.

Dá-me toda a mim
Dê-te a mim a cor
Grandes entre os grandes sonhos ao longe da voz
Dou-te a ti o ser de meu amor
Grato pela alma!

A sós a voz, me dói atroz.

Dou-te a mim no solo de meu amor-paz
Dê-me a ti no colo de dormir, sonhar
Dê de mim àquele que te quer tornar
Sons de novas preces!

Dê-me a ti amor
Dê-te a ti o ardor
Creia-me o afã da alma alada entre bemóis
Sons de teu saber de mim o amor
Grato pela alma!

A nós a voz se põe em nós.



2 comentários:

Victor Meira disse...

É lindo, Gilson.

Gilson Junior disse...

Valeu Victor, Nóis se isforça.